"Le Promeneur Solitaire"

segunda-feira, 17 de abril de 2017

As ambições e inquietudes da Maison de Rousseau et de la Littérature

por Carmem Toledo

A MRL - Maison de Rousseau et de la Littérature (Casa de Rousseau e da Literatura) seria motivo de preocupação para nosso filósofo genebrino. Seus promotores reuniram quase 5 milhões para a reforma de seu edifício, mas sua subvenção ainda não foi votada. O que acontece? No artigo abaixo, que escrevi com base em uma matéria publicada no site Le Temps, tentarei esclarecer:

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Evento internacional: A tradução dos textos políticos de Jean-Jacques Rousseau na Ásia


Dia 17 de março, a Université Bordeaux Montaigne oferecerá o colóquio "La traduction des textes politiques de Jean-Jacques Rousseau en Asie (mondes arabe et turc inclus): quelles réinventions pour quels enjeux ?".

domingo, 4 de dezembro de 2016

Olivier Bernex: Os devaneios de um pintor solitário


De 19 de novembro de 2016 a 19 de fevereiro de 2017, o Musée Granet (Aix-en-Provence, França) recebe a exposição "Rêver Rousseau" - que, desde o dia 3, divide espaço com outra mostra, "Revoir Cézanne". Os responsáveis pelas obras são dois notáveis artistas contemporâneos: Olivier Bernex e Henri Cueco. Ambos têm em comum uma sensibilidade particularmente voltada à natureza.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Caminhando com Rousseau - e bem longe dele

Carmem Toledo

O título deste blog se deve a um hábito bastante conhecido de nosso filósofo inspirador, Jean-Jacques Rousseau: as caminhadas solitárias em meio à natureza, longe do burburinho da cidade e da corrupção que se vê na sociedade. Também se trata de uma referência a uma das obras que tanto transparecia seu pensamento e estado de espírito por entre as linhas: "Os Devaneios do Caminhante Solitário", texto escrito em 1776 e publicado postumamente, entre 1779 e 1789.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Os pensamentos de um caminhante previdente


Hoje, o jornal francês "Le Nouvel Economiste" publicou, em sua página na internet, "76 pensamentos inéditos de Rousseau". Em um manuscrito perdido em 1762, o filósofo genebrino teria esboçado os "pensamentos de um espírito justo", que revelariam, nas palavras usadas pelo jornal, "menos justiça que previdência".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...